PLANO DE ENSINO

DISCIPLINA: Laboratório de Matemática II

CÓDIGO: MTM 5721

SEMESTRE: 2005.1

N DE HORAS-AULAS SEMANAIS: 04

N TOTAL DE HORAS-AULA: 72

PROFESSORES: César Raitz

TURMA(S): 335

CURSO: Matemática - Habilitação Licenciatura

I - OBJETIVOS GERAIS:

Propiciar ao aluno condições de:

II - OBJETIVOS ESPECÍFICOS:

  1. Mostrar o desenvolvimento histórico de certas áreas de Matemática.
  2. Formar ou reformar, através do desenvolvimento histórico, certos conceitos matemáticos;
  3. Ressaltar a importância da Matemática no passado, bem como no presente, no desenvolvimento socio-cultural da humanidade.
  4. Apresentar problemas práticos, não triviais, que podem ser solucionados com o uso de matemática elementar.
  5. III - CONTEÚDO PROGRAMÁTICO:

    1. Área de um segmento da parábola. Arquimedes;
    2. Trisseção do Angulo. Arquimedes e Nicomedes;
    3. Quadratura do Círculo;
    4. Duplicação do Cubo;
    5. O Problema das Tangentes;
    6. Áreas das Lúnulas de Hipócrates;
    7. A retificação de um arco de parábola. Isaac Barrow, 1670;
    8. O Ábaco;
    9. Régua de Cálculo: construção e funcionamento;
    10. Braquistócrona e Ciclóide (João Bernoulli 1696);
    11. Isoperímetro;
    12. Construção do relógio solar;
    13. Aproximação de exponenciais;
    14. Problemas da navegação;

IV - METODOLOGIA:

A classe será divida em equipes. Os temas serão sorteados e distribuídos para elas. Estas, farão sua apresentação e analisarão os conceitos matemáticos desenvolvidos em cada época, levantarão questões e respostas, proporão outras questões e lista de exercícios para serem respondidas ao longo do semestres.

V - AVALIAÇÃO:

Serão feitas três avaliações: duas provas parciais, ao longo do semestre, versando sobre o conteúdo programático apresentado e a nota do trabalho. A nota do trabalho consiste na apresentação do mesmo para a classe, do desenvolvimento do conteúdo, das questões levantadas, analisadas e respondidas e dos exercícios propostos.

A média aritmética das três notas será a nota final.

VI - Recuperação

O aluno com freqüência suficiente (FS) cuja média final for inferior a 6 (seis), mas não inferior a 3 (três) terá direito à uma prova de recuperação. Esta constará de uma prova versando sobre todo o conteúdo da disciplina.

A nota final, neste caso, será a média aritmética entre a nota final obtida no semestre e a nota da prova de recuperação.

VII - BIBLIOGRÁFICAS:

  1. BOYER, C. B. (1974). História da Matemática. Trad. Elza F. Gomide.São Paulo. Ed. Edgard Blucher Ltada.
  2. CARMO, M.P.; MORGADO, A.C.; WAGNER, E. (1992). Trigonometria, números complexos. Rio de Janeiro: SBM.
  3. DO CARMO, M. P. (1983). Cartografia e Geometria Diferencial; Revista Noticiário da SBM Ano XIV N 105.
  4. DORRIE H. (1965). 100 great problems of elementary mathematics - their history and solution. New York: Dover Publications, Inc.
  5. EVES, H. (1977). Introdução a História da Matemática. 2a. Edição, Editora da UNICAMP. Campinas.
  6. IMENES, L. M., JAKUBOVIC, J e TROTTA, F. (1980); Matemática Aplicada 2o grau, vol. 1, 2, 3; Editora Moderna.
  7. LIMA, E. L. (1991). Meu professor de matemática e outras histórias. Rio de Janeiro: SBM.
  8. WAGNER, E. (1993). Construções geométricas. (Colaboração de José P. Q. Carneiro): Rio de Janeiro: SBM.
  9. YAGLOM, A. M.; YAGLOM, I. M. (1987). Challenging mathematical problems with elementary solutions. New York: Dover Publications, INC.
  10. Revista do Professor de Matemática;
  11. American Mathematical Monthly;
  12. Matemática Universitária.
  13. (1993) Tópicos de História da Matemática para uso em sala de aula volumes: Geometria, Álgebra e Computação. Atual Editora. SP.

Florianópolis, 07 de Dezembro de 2004.

Prof. César Raitz

Coordenador da disciplina